9º ano | COMBO | Pensi + | Mask 2024

R$2,745.00

Local:

  • Atividade de campo: Centro do Rio, RJ. 
  • Viagem pedagógica: Paraty, RJ.

Turma:  9º ano

Datas:

  • Atividade de campo: 10/07/2024 
  • Viagem: 03 a 05/09/2024

Prazo de adesão: 05/07/2024 – 23h59

– Atenção ao prazo de inscrição.

Não serão aceitas inscrições fora do prazo.

– Não serão aceitas inscrições na Secretaria do colégio. Favor não insistir.

Descrição

A herança cultural no Rio de Janeiro e suas transformações.

“Glória a todas as lutas inglórias que através da nossa história não esquecemos jamais. […] Salve o Navegante Negro que tem por monumento as pedras pisadas do Cais.”

Pequena África é um apelido carinhoso oferecido pelo sambista Heitor dos Prazeres à Zona Portuária do Rio de Janeiro, que não só concentrou a maior parte da população negra na cidade a partir do século XIX, mas também abriga o porto que mais recebeu escravizados no mundo, o Cais do Valongo. O estudo em campo desse espaço significa, portanto, não só se aprofundar em uma história do Brasil, mas também experimentar os contornos daquilo que faz parte da nossa identidade: aquilo que é ser brasileiro e também aquilo que é ser carioca.

Ou seja, não é exagero dizer que as vivências proporcionadas pelo roteiro que compreende o Centro do Rio nos ajudam tanto em relação à memória do passado, quanto à urgência das demandas do presente: como a cidade se desenvolve social e economicamente a partir desse atrativo turístico? Quais disputas ocorrem ali hoje? De que maneira esse território afeta a nossa relação com a cidade?

Para isso, a Equipe de Educadores da Mask vai mediar uma atividade de campo que contextualize e relacione de maneira qualificada e lúdica tanto as memórias evocadas pela Pequena África, quanto o desenvolvimento presente da região. Com o objetivo de contribuir não só com a construção do conhecimento que os estudantes desenvolvem na interação com o espaço, mas também no aprofundamento dos temas tratados em sala de aula, sempre em parceria com a escola.

O que vamos conhecer?

  • Largo São Francisco da Prainha
      • Hoje um ponto turístico da boemia carioca, o Largo da Prainha já concentrou parte do trabalho e da vida social dos escravizados e libertos.
  • Pedra do Sal
      • O coração da Pequena África, foi e continua sendo um caldeirão de produção cultural e resistência.
  • Cais do Valongo e da Imperatriz
      • Descoberto após as obras do Porto Maravilha, o Cais do Valongo é a maior fonte histórica a respeito do tráfico transatlântico.
  • Museu da História e  Cultura Afro-Brasileira (MuhCab)* – a confirmar
      • O Museu pretende organizar a narrativa a respeito da Pequena África.
  • Instituto Pretos Novos (IPN)
  • O Sítio Arqueológico IPN é a principal prova material sobre a barbárie ocorrida no período mais intenso do tráfico de cativos africanos, já que remonta ao Cemitério dos Pretos Novos. 

 

Local: Centro do Rio, Rj.

Turma: 9º ano

Data: 10/07/2024 (quarta-feira)

Horário: Manhã (7h30 às 12h30)

 

Viagem Pedagógica | Paraty

  Uma bela cidade colonial, reconhecida como patrimônio natural e cultural ao mesmo tempo, Paraty preserva até hoje os seus inúmeros encantos naturais e arquitetônicos. Passear por seu Centro Histórico é como viajar para outra época, onde o caminhar é vagaroso devido às pedras “pés-de-moleque” de suas ruas.

  As construções de seus casarões e igrejas traduzem um estilo de época e os misteriosos símbolos maçônicos que enfeitam as suas paredes nos levam a imaginar como seria a vida no Brasil de antigamente. As ruas fechadas para o tráfego de automóveis no Centro Histórico contribuem para esta viagem pelo “túnel do tempo” e para preservação de seus encantos.

  Fundada em 1667, em torno à Igreja de Nossa Senhora dos Remédios, sua padroeira, Paraty teve grande importância econômica devido aos engenhos de cana-de-açúcar, o que tornou a cidade famosa por sua produção de boa aguardente.

  No século XVIII, destacou-se como importante porto por onde se escoava das Minas Gerais, o ouro e as pedras preciosas que embarcavam para Portugal. No entanto, a construção de um novo caminho da Estrada Real, desembocando diretamente no Rio de Janeiro, levou a cidade a um grande isolamento econômico. 

   Após a abertura da Estrada Paraty-Cunha e, principalmente, após a construção da Rodovia Rio-Santos, na década de 70, Paraty tornou-se pólo de turismo nacional e internacional, devido ao seu bom estado de conservação e devido a tantas belezas naturais.

  Em sua área encontra-se o Parque Nacional da Serra da Bocaina, a Área de Proteção Ambiental do Cairuçu, onde está a Vila da Trindade, a Reserva da Joatinga, e ainda, faz limite com o Parque Estadual da Serra do Mar. É Mata Atlântica por todo lado, um verdadeiro encontro da história com muita área verde preservada. 

  Além da riqueza de seu meio ambiente, Paraty tem importante patrimônio étnico e cultural, incluindo comunidades caiçaras, quilombolas e aldeias indígenas. Estes agrupamentos possuem tradições ainda vivas de festejos, artesanato e culinária. 

  No artesanato, especificamente, há trabalhos feitos em cestaria, tecelagem, papel maché, trabalhos com madeira. A maioria destas peças nascem da função utilitária do dia-a-dia em Paraty, como a necessidade de ferramentas de pesca, de preparo de alimentos, etc. Mas, aos poucos, frente à demanda turística, algumas peças vão se transformando em elementos decorativos e de preservação cultural, buscando uma nova qualidade de acabamentos, mas sem perder a sua principal característica cultural de origem.

  Para vivenciar toda riqueza da região, a Mask preparou um roteiro bem dinâmico que une as diversas características de Paraty, do histórico ao ecológico, do cultural ao econômico, com vivências incríveis que tornarão a experiência turística pedagógica marcante e significativa para todos.

  Acompanhados em tempo integral pela equipe de guias educadores da Mask, buscamos proporcionar momentos de diversão e integração junto ao aprendizado, prezando também pela segurança, conforto e qualidade em todos os serviços incluídos.

Local: Paraty – RJ

Turma: 9º ano

Data: 03 a 05/09/2024 (terça a quinta)

Período: Viagem com pernoite | 3 dias e 2 noites

Informação adicional

Incluso:

– Transporte em ônibus ou micro equipado com cinto de segurança, ar condicionado e WC;
– Equipe de coordenação e educadores da MASK;
-Ingressos e desenvolvimento do projeto pedagógico na região da Pequena África, centro do Rio;
– Ingressos e desenvolvimento do projeto pedagógico em Paraty, conforme programação;
– 03 dias / 02 noites de Hospedagem na Pousada Villa del Sol, em Paraty – RJ;
– Pensão completa com bebida e sobremesa incluída durante as refeições;
– Acompanhamento dos professores do colégio;
– Seguro viagem.

Não Incluso:

– Lanche (sugerimos que cada aluno leve seu lanche)
– Consumos extras.

Política de Cancelamento

POLÍTICA DE CANCELAMENTO
Em caso de cancelamento, pedimos que seja enviado um e-mail para financeiro@maskviagens.com.br informando o número de pedido ou nome do colégio, atividade, nome completo do aluno, turma e turno para identificação e motivo do cancelamento. Em caso de não comparecimento no dia da atividade por questões de saúde, encaminhar atestado/laudo médico para o email acima.
*Cancelamento até 30 dias antes do evento, o valor pago será devolvido;
*Cancelamento a menos de 30 dias do evento, o motivo será analisado podendo o valor ser devolvido parcialmente, sendo descontados os custos administrativos e de ingressos já pagos;
*Cancelamento no dia do evento ou não comparecimento, não haverá devolução do valor pago (exceto em casos de saúde com apresentação do atestado/laudo médico).

Roteiro Sugerido:

1º DIA. 05h – Recepção dos alunos e professores e embarque em ônibus de turismo com destino à cidade de Paraty com parada em Muriqui para lanche (não incluído). Chegada à cidade de Paraty para almoço em restaurante local e início do tour pedagógico pelo centro colonial. Check in na Pousada, Atividades de integração e lazer na pousada. 19h. Jantar e tempo livre no hotel.

2º DIA. Logo após o café da manhã, sairemos para visita à Aldeia Indígena Pataxó Hã-Hã-Hãe para tour pedagógico: Boas-vindas, roda de conversa, Ritual, partilha sobre a cultura indígena com Almoço no local. Tempo para banho de Cachoeira e Praia com Jogos Indígena e encerramento da visita com fogueira (caso seja possível). Retorno à pousada. Preparar para atividades noturnas. 19h jantar e celebração.

3º DIA. Logo após o café da manhã, faremos o check out, e partiremos para visita ao Quilombo Campinho da Independência para início do tour pedagógico com Roda de conversa com as griôs, Visita à casa de artesanato comunitária e casa de farinha, Almoço quilombola e Apresentação de jongo com grupo local Retorno ao Rio de Janeiro com previsão de chegada para às 19h.
*sujeito à alterações de acordo com as condições climáticas e/ou agenda dos espaços